Quais as causas de intolerância à lactose

  • 0
Intolerância à lactose

Quais as causas de intolerância à lactose

A intolerância à lactose pode ser primária, secundária ou congênita:

• Intolerância à lactose primária do tipo adulto

A grande maioria da população mundial apresenta diminuição gradual, durante a infância e a adolescência, do nível de lactase em relação ao encontrado ao nascimento, mantendo-se uma pequena produção da enzima em proporções variáveis, quando a criança (ou o adulto) é capaz de tolerar menores quantidades de leite de vaca e seus derivados.

Este fenômeno natural, denominado hipolactasia primária do tipo adulto ou ontogenética, é a causa mais comum de intolerância à lactose determinada geneticamente.

Intolerância à lactose

Intolerância à lactose

• Intolerância à lactose secundária a doenças intestinais

Forma bastante comum no primeiro ano de vida. Nesse caso, a criança tem uma deficiência temporária da lactase, devido à morte das células da mucosa intestinal, principalmente quando há diarréia persistente. Assim, o indivíduo fica com deficiência temporária até que essas células sejam repostas. Não existe um tempo exato para que isso ocorra, pois depende da resposta do organismo de cada pessoa.

A localização das dissacaridases (lactase, sacarase e maltase) na membrana microvilositária dos enterócitos do intestino delgado faz com que essas enzimas sejam afetadas por qualquer doença que danifique a membrana ou interfira com o metabolismo dos enterócitos. Por ser a mais superficial das dissacaridades, a deficiência secundária de lactase é a mais precoce e freqüente em várias doenças intestinais, tais como gastroenterite (“virose”) e síndrome pós-enterite, alergia à proteína do leite de vaca, doença celíaca, giardíase, desnutrição, síndromes de imunodeficiência, fibrose cística, doença inflamatória intestinal, ressecção extensa de intestino delgado e enterite pós-radioterapia.

• Deficiência congênita de lactase

A deficiência congênita de lactose é um defeito genético extremamente raro, no qual alguns recém-nascidos, principalmente prematuros, nascem com incapacidade permanente de produzir lactose. O recém-nascido apresenta diarréia grave, com fezes ácidas e grande quantidade de lactose, desidratação e acidose, nas primeiras horas ou dias de vida, assim que recebe leite materno ou alguma fórmula contendo lactose. O tratamento baseia-se na retirada permanente da lactose da dieta.


Bibliografia:
1. American Academy of Pediatrics Committee on Nutrition. Lactose intolerance in infants, children, and adolescents. Pediatrics. 2006; 118(3):1279-86.