Como meu filho desenvolveu alergia alimentar?

  • 0
Alimentos Alergia Alimentar

Como meu filho desenvolveu alergia alimentar?

As reações adversas aos alimentos são uma das causas mais frequentes de manifestações gastrointestinais na infância e podem ser causadas por mecanismos imunológicos (alergia alimentar) ou não imunológicos (por exemplo: intolerância à lactose, infecções virais ou bacterianas veiculadas pelos alimentos e intoxicação alimentar).

A alergia alimentar é definida como uma reação clínica adversa após a ingestão de alimentos, resultante de uma resposta imunológica anormal ou exagerada à(s) proteína(s) presente(s) nestes alimentos (alérgenos alimentares).

Em circunstâncias normais, as barreiras imunológicas e funcionais da mucosa intestinal são capazes de distinguir as proteínas dos alimentos dos organismos ou substâncias patogênicas, mecanismo chamado de tolerância imunológica. A quebra do mecanismo de tolerância faz o sistema imunológico reconhecer as proteínas dos alimentos como alérgenos e determina o desenvolvimento de alergia alimentar.

São vários os fatores que levam a quebra do mecanismo de tolerância e aumentam o risco de ocorrer sensibilização e alergia alimentar, entre eles, aumento da permeabilidade intestinal, com aumento da reabsorção de antígenos alimentares, causado por fatores genéticos, infecções intestinais ou drogas; fatores genéticos; imaturidade do sistema imunológico da mucosa; deficiência dos fatores de proteção da mucosa, como IgA; interação inadequada do sistema imunológico com a microbiota intestinal; alterações no sistema nervoso entérico; introdução precoce de alimentos sólidos; idade da primeira exposição; dieta materna (pela passagem do alérgenos pelo leite materno); quantidade e frequência de exposição aos alérgenos alimentares; e grau de alergenicidade das várias proteínas alimentares.

Alimentos Alergia Alimentar

Alimentos responsáveis pela maior parte das Alergias Alimentares: Leite de Vaca, Ovo, Amendoim e Trigo

Alergia Alimentar sintomas

As apresentações clínicas da alergia alimentar são variáveis e dividem-se de acordo com o mecanismo imunológico envolvido (relacionados à presença da imunoglobulina E – IgE) em reações imediatas (tipicamente IgE mediadas) e tardias (não IgE mediadas e mistas). A alergia alimentar IgE mediada apresenta sintomas imediatos (segundos a minutos) gastrointestinais, respiratórios, cardiovasculares e cutâneos. A alergia alimentar não IgE mediada apresenta sintomas tardios (dias a semanas) gastrointestinais. Há ainda alergias alimentares que envolvem mecanismos mistos, isto é, tanto IgE quanto não IgE mediadas, que também determinam sintomas tardios, predominantemente, digestivos e cutâneos. A maioria das alergias alimentares com manifestações gastrointestinais são do tipo não IgE mediadas.

Alergias Alimentares 

Cerca de 90% das reações alérgicas são causadas por oito principais alimentos: leite de vaca, ovo, amendoim, nozes, soja, trigo, peixe e crustáceos. O leite de vaca, o ovo e o amendoim são os responsáveis pela maior parte das alergias alimentares na população em geral.